SELANTE

Selantes são resinas fluidas capazes de escoar nas fóssulas e fissuras penetrando nos microporos do esmalte condicionado por ácido onde assim será fixada mecanicamente. O selante tem a finalidade de isolar fisicamente a superfície oclusal de molares e pré-molares do meio bucal, preservando a saúde dentária numa das superfícies mais expostas.

Desde a década de setenta observa-se uma redução na incidência de cáries na população jovem e constata-se que não está associada com mudança de hábitos alimentares e à freqüência do consumo de açúcares, observando-se também melhora na qualidade de higiene oral e disseminação do uso diário de flúor. As três principais formas de uso diário de flúor são água de abastecimento público, dentifrícios fluoretados, comprimidos e tabletes. A eficiência dos fluoretos para a redução da cárie é indiscutível, mas a sua atuação é mais benéfica em superfícies lisas do dente, em faces vestibular, lingual e interproximal. Contudo, persistindo o problema das faces oclusais o cirurgião-dentista se preocupava em restaurar os dentes afetados pela cárie nessas faces.

Dentro da prevenção, que pode permitir uma associação de métodos, são utilizados os selantes de fóssulas e fissuras para o controle das cáries oclusais, principalmente em crianças de idade escolar.

Ataque de cárie por superfície

A queda na prevalencia de cáries que ocorre em crianças de idade escolar nos Estados Unidos mostra não só uma redução no número de superfícies atacadas, mas também uma mudança na distribuição relativa de diferentes superfícies dentais.

Levantamentos realizados em Maceió, em escolares de alta e baixa renda mostraram tendências similares. É facil verificar que cerca de 70% das lesões ocorrem nas áreas oclusais e palatinolinguais dos escolares de alta renda. Nos escolares de baixa renda a proporção é maior que 50% para estas superfícies.

Seleção dos dentes

A seleção dos dentes para aplicação de selantes depende antes da atividade de cárie do paciente do que das condições de um dente individualmente.

Avaliação periódica

Os selantes devem ser avaliados regularmente, em especial pro que a sua taxa de re-aplicação é maior nos primeiros seis meses e porque os sulcos vestibular e lingual apresentam uma maior taxa de perda. O normal é recomendar uma verificação semestral dos selantes, especialmente daqueles aplicados com os dentes em erupção.

Bibliografia

  • Uso de selantes em programas odontológicos públicos e privados; José Roberto Magalhães Bastos.
  • Vitor Gomes Pinto; Saúde Bucal Coletica; 4º edição; Santos, livraria editora; 2000.